Directly go to the content
Dores menstruais
  • Dores menstruais

Dores menstruais

A parte das mulheres sentem dores menstruais durante a menstruação. As queixas mais comuns são dores abdominais, dores nas costas e dores de cabeça. As dores podem ser atenuadas tomando a pílula contracetiva.

O que é Dokteronline?

  • Passo 1
    É você quem escolhe o seu tratamento

    Conheça as possibilidades e escolha o tratamento que mais lhe convier.

  • Passo 2
    Nós fornecemos-lhe a assistência necessária

    Um médico analisará o seu questionário médico e enviará a sua receita para uma das farmácias afiliadas.

  • Passo 3
    Entregas ao domicílio sem complicações

    Receberá a encomenda em sua casa de forma rápida e cómoda.

O que são as dores menstruais?

As dores menstruais são as dores que as mulheres em idade fértil sentem durante ou imediatamente antes da menstruação. Poderá sofrer de dores e cólicas na parte inferior do abdómen, mas também nas costas, nas pernas ou na cabeça. Pode ocorrer também inchaço, náuseas, tonturas, cansaço e alterações de humor. Em algumas mulheres, as dores são tão intensas que não conseguem realizar as suas atividades diárias.

Quais são as causas das dores menstruais?

Na puberdade, as hormonas sexuais femininas começam a funcionar, causando a primeira menstruação. Diversas hormonas, o cérebro e os ovários desempenham um papel nisso. Durante os anos férteis, os ovários produzem as hormonas estrogénio e progesterona. Estas duas hormonas garantem a maturação de um óvulo, a ovulação e a produção do endométrio. Todos os meses é libertado um óvulo através da ovulação. Se for fertilizado, o óvulo fertilizado pode implantar-se no endométrio e desenvolver-se um feto.

No entanto, se não ocorrer gravidez, o endométrio é eliminado duas semanas após a ovulação, ou seja, a menstruação. Para libertar o endométrio, o útero contrai-se. Esta é a causa das cólicas abdominais dolorosas e é acompanhada de sangue. No entanto, se uma mulher tiver um período muito doloroso, isso não significa que ela também perca mais sangue. Há mulheres que perdem muito sangue durante a menstruação, mas não sentem muitas dores.

A partir dos 40 anos, o número de óvulos nos ovários das mulheres esgota-se e tem início a menopausa. A menopausa é o período em que a menstruação começa a sofrer alterações acabando, por fim, por parar completamente. Durante este período, as mulheres sofrem de sintomas que se devem a esta alteração do período menstrual. Um exemplo disto são os afrontamentos. A menopausa é o último período menstrual na vida de uma mulher. Isto verifica-se quando não ocorre novo período menstrual durante um ano após o último período menstrual. O sistema reprodutor feminino deixa então de funcionar.

Que tipos de dores menstruais existem?

Quase todas as mulheres em idade fértil sofrem de dores menstruais em maior ou menor grau, mas algumas mulheres sofrem principalmente de queixas psicológicas e físicas antes da menstruação, a chamada síndrome pré-menstrual (PMS). As principais queixas relacionadas com a PMS são:

Alterações graves de humor, como chorar sem motivo ou sensação de depressão;

  • Tonturas;
  • Palpitações;
  • Seios inchados e doridos;
  • Dores de cabeça;
  • Enxaquecas;
  • Dores abdominais.

Os sintomas têm geralmente início na terceira semana do ciclo e desaparecem quando a mulher menstrua. As causas da PMS não são ainda totalmente conhecidas. Elas podem ter a ver com uma quantidade muito baixa de progesterona no sangue, o que aumenta a percentagem de estrogénios, mas podem estar relacionadas com uma deficiência de vitamina B6 ou com um baixo nível de serotonina. Sabe-se que o problema ocorre principalmente em mulheres com idades entre os 35 e os 45 anos.

Para além da PMS, existe também a endometriose. Esta é outra forma de dor menstrual intensa. O útero é revestido internamente por uma membrana mucosa, também denominada endométrio. Nas mulheres que sofrem de endometriose, esta membrana encontra-se também presente fora do útero, como nos ovários, trompas de falópio, peritoneu ou intestinos. Isto pode causar problemas como hemorragia dolorosa na cavidade abdominal, uma vez que essa membrana mucosa também é eliminada durante a menstruação.

Como reconhecer as dores menstruais?

As dores menstruais podem ser reconhecidas pelos seguintes sintomas:

  • Cólicas;
  • Dores no abdómen;
  • Alterações de humor;
  • Enxaquecas;
  • Dores de cabeça;
  • Lombalgias;
  • Dores nas pernas;
  • Seios doridos e inchados;
  • Tonturas;
  • Cansaço;
  • Náuseas.

No caso de PMS, esses sintomas ocorrem na semana anterior ao início da menstruação. Quando a menstruação começa, esses sintomas desaparecem.

O que é possível fazer contra as dores menstruais?

As dores menstruais podem ser muito irritantes e dolorosas, mas não são perigosas. É um processo natural do corpo que ocorre todos os meses. Assegure-se de relaxar o suficiente e de descansar o máximo possível. Colocar algo quente como uma bolsa de água quente contra o abdómen ou tomar um banho morno poderá aliviar as dores. Em caso de dores nas costas, poderá fazer exercícios relaxantes ou massagens.

Que tratamentos existem?

Paracetamol

Poderá começar por tomar paracetamol para aliviar as dores. Poderá tomar no máximo 1000 mg de paracetamol quatro vezes por dia. No entanto, se isso não tiver efeito suficiente, poderá pode tentar um AINE, que são analgésicos com efeito anti-inflamatório, como por exemplo o ibuprofeno de 400 ou 600 mg. Poderá tomar 1 comprimido 3 ou 4 vezes ao dia. Existem vários tipos de AINEs, como o diclofenaco e o naproxeno, mas deve sempre utilizar apenas um tipo de AINE de cada vez. Lembre-se que os AINEs podem causar efeitos secundários, como problemas no estômago ou intestinos. Não tome estes medicamentos se esses sintomas forem muito fortes.

Pílula contracetiva

Se os analgésicos não tiverem o efeito desejado, poderá tentar a pílula contracetiva. Em geral, isto tem um bom efeito na redução dos sintomas. A hemorragia que ocorre durante a menstruação enquanto toma a pílula não é uma menstruação real, mas sim uma hemorragia de privação que ocorre porque para de tomar as hormonas. Uma vez que neste caso, e ao contrário de numa menstruação normal, não é eliminado endométrio, a hemorragia é muito menos intensa, mais curta e menos dolorosa. Poderá demorar algum tempo até que as menstruações se tornem menos dolorosas, normalmente alguns meses.

A pílula contracetiva também é indicada para as mulheres que sofrem de endometriose, umas vez que a pílula faz diminuir a espessura do revestimento uterino nas zonas com endometriose, o que faz com que as dores diminuam. No caso da pílula contracetiva monofásica com 21 pílulas por blister, é tomada uma pílula com um pouco de água, todos os dias, durante 3 semanas. Poderá tomar os comprimidos com ou sem alimentos, mas deve ter em atenção que é importante tomar os comprimidos à mesma hora todos os dias.

Em seguida é feita uma semana de pausa. Durante esta semana, a utilizadora não toma a pílula e terá o seu período. Após esta semana de pausa, é iniciado um novo blister. Se tomar uma pílula com um blister de 28 comprimidos, tomará uma pílula de uma cor durante 24 dias e em seguida uma pílula de cor diferente durante 4 dias. Esta cor difere por marca de pílula. Durante os dias em que toma estes quatro comprimidos, terá o seu período, a chamada hemorragia de privação.

Cada comprimido contém as hormonas estrogénio e progesterona, apenas a quantidade pode variar por pílula. É feita uma distinção entre diferentes gerações, dependendo do teor de progestagénio no comprimido e de quando o produto foi desenvolvido.

Geração da pílula

A primeira geração da pílula data dos anos sessenta, e contém altas doses de estrogénio. Em geral, esta pílula provoca muitos efeitos secundários. A pílula de segunda geração foi introduzida nos anos setenta e ainda se encontra disponível hoje em dia. Esta pílula contém menos estrogénio e por isso provoca menos efeitos secundários. A terceira geração tem origem nas décadas de oitenta e noventa e contém uma baixa percentagem de estrogénio e novos tipos de progesterona. Estas pílulas são indicadas contra a acne, mas aumentam o risco de trombose.

As pílulas de quarta geração contêm novos progestagénios sintéticos e também aumentam o risco de distúrbios venosos, como a trombose. Além disso, a pílula combinada é dividida em fases. Por exemplo, existem pílulas monofásicas e pílulas multifásicas, como pílulas trifásicas e pílulas de quatro fases. A distinção é bastante simples: nas pílulas monofásicas, todas as pílulas contêm a mesma quantidade de estrogénio e progesterona. Nas pílulas multifásicas, as pílulas contêm quantidades diferentes de hormonas. Um blister de pílulas multifásicas contém pílulas de cores diferentes que devem ser usadas na ordem correta.

Esqueceu-se de tomar a pílula?

Isso não altera a fiabilidade. Existem também pílulas combinadas sem semana de pausa. Esqueceu-se de tomar uma pílula? O que deve fazer depende do tipo da pílula que tomar; isto pode ser diferente com as pílulas multifásicas. Em geral, no caso das pílulas monofásicas aplica-se o seguinte: se se esqueceu da pílula há menos de 24 horas, a proteção contra a gravidez não foi afetada. Tome esse pílula assim que se lembrar e tome depois a pílula seguinte à hora habitual.

Se se esqueceu da pílula há mais de 24 horas, a proteção contra a gravidez pode diminuir. O risco de proteção insuficiente contra a gravidez é maior se se tiver esquecido de uma pílula do início do blister. Leia sempre o folheto informativo da pílula contracetiva para se certificar de que está a tomar o medicamento corretamente.

Se sofrer de diarreia aquosa ou de vómitos graves dentro de 4 horas após a tomada a pílula, deve tomar uma nova pílula quando o estômago e os intestinos se acalmarem novamente. Se os vómitos ou diarreia aquosa persistirem por mais de um dia, siga os conselhos descritos acima.

Outros riscos e efeitos secundários

Podem ocorrer os seguintes efeitos secundários durante a utilização da pílula contracetiva:

  • Seios tensos;
  • Retenção de líquidos;
  • Alterações de humor;
  • Dores de cabeça;
  • Hemorragias entre as menstruações.

Além disso, todas as mulheres que tomam contracetivos hormonais combinados têm um maior risco de coágulos sanguíneos nas veias (trombose). Este risco é maior no primeiro ano de utilização da pílula. A maior parte das queixas desaparece após alguns meses. Tenha em conta que não deve usar a pílula contracetiva se alguma das seguintes situações se aplicar a si:

  • Já sofreu de trombose;
  • É fumadora e tem mais de 35 anos;
  • É fumadora e sofre de enxaquecas com aura.

Como evitar as dores menstruais?

A menstruação é um processo natural do organismo e por isso o processo em si não pode ser evitado. As dores menstruais geralmente podem ser atenuadas seguindo os conselhos acima ou tomando a pílula contracetiva.