Directly go to the content
Ibuprofeno

Ibuprofeno

O que é o ibuprofeno e para que é utilizado este medicamento?

O ibuprofeno (anti-inflamatório) pertence a um grupo de medicamentos denominados AINEs (anti-inflamatórios não esteroides). Este medicamento reduz a febre, alivia a dor e tem um efeito anti-inflamatório.

O medicamento pode ser usado para tratar os sintomas da dor e inflamação na artrite reumatoide (inflamação articular de longa duração), incluindo artrite idiopática juvenil sistémica (uma forma de artrite nos jovens com características semelhantes à artrite reumatoide adulta). Além disso, este medicamento pode ser utilizado no tratamento da osteoartrite (dores nas articulações devido ao desgaste da cartilagem) ou de outras patologias com inflamação das articulações e em casos de inchaço doloroso e inflamação após lesão dos tecidos moles (por exemplo, tecido conjuntivo).

Quando não se deve utilizar este medicamento ou é necessário ter cuidados adicionais com o mesmo?

Quando não deve utilizar este medicamento?

  • Em caso de alergia a uma das substâncias ativas deste medicamento. Poderá encontrar estas substâncias no ponto 6;
  • Se se encontrar nos últimos três meses da gravidez;
  • Se tem tendência a ter hemorragias;
  • Se sofre de doença grave do fígado ou dos rins;
  • Se sofre de insuficiência ou doença cardíaca graves;
  • Se sofre ou sofreu de úlcera no estômago ou no duodeno ou se teve problemas após tomar ibuprofeno ou um produto similar;
  • Se teve reações alérgicas (por exemplo, dificuldades respiratórias, nariz entupido, erupção cutânea) após tomar ácido acetilsalicílico (aspirina) ou outros medicamentos anti-inflamatórios;
  • Se sofre de hemorragia no cérebro (hemorragia cerebrovascular) ou hemorragia noutras zonas do organismo;
  • Se sofre de desidratação importante (causada por vómitos, diarreia ou por não beber água suficiente).

Ibuprofeno 600 mg não é indicado para crianças com menos de 12 anos de idade.

Quando deve ter cuidados adicionais com este fármaco?

Os medicamentos anti-inflamatórios/analgésicos, como o ibuprofeno, podem provocar um risco ligeiramente aumentado de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral, especialmente quando usados ​​em altas doses. Não deve exceder a dose máxima e a duração máxima do tratamento.

Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento:

  • Se tem problemas cardíacos, como insuficiência cardíaca, angina (dor no peito), ou se sofreu um ataque cardíaco ou cirurgia de bypass (cirurgia para contornar uma artéria coronária contraídas), doença dos vasos sanguíneos periféricos (má circulação nas pernas ou nos pés devido a vasos sanguíneos contraídas ou bloqueados), ou qualquer tipo de acidente vascular cerebral (incluindo um mini-derrame ou ataque isquémico transitório [AIT]);
  • Se sofre de hipertensão, diabetes ou níveis elevados de colesterol no sangue ou se tem antecedentes familiares de doença cardíaca ou de acidente vascular cerebral, ou é fumador;
  • Tome sempre a dose mais baixa possível e respeite a duração do tratamento mais curta possível para reduzir o risco de efeitos secundários. As doses mais altas do que as recomendadas podem sempre trazer riscos. Isso também significa que a combinação de diferentes anti-inflamatórios deve ser evitada;
  • As pessoas que sofrem ou já sofreram das seguintes doenças ou sintomas devem consultar previamente um médico antes de tomar este medicamento: lúpus eritematoso sistémico (doença imunológica na qual o organismo ataca as suas próprias células, causando inflamação em diversos órgãos), disfunção renal ou hepática, insuficiência cardíaca ligeira a moderada, asma, doença gastrointestinal inflamatória crónica, história de úlcera péptica ou maior tendência de hemorragia;
  • Tal como acontece com outros anti-inflamatórios, este medicamento pode mascarar os sintomas de uma infeção;
  • Este medicamento pertence a um grupo de medicamentos (AINEs) que podem diminuir a fertilidade nas mulheres. Este efeito é reversível após a interrupção do tratamento;
  • Os pacientes com histórico de problemas gastrointestinais, principalmente idosos, devem procurar um médico se sentirem desconforto abdominal ou do estômago, principalmente no início do tratamento;
  • Em casos muito raros, foram reportadas reações cutâneas graves durante a utilização de AINEs. Este risco é maior no início do tratamento. Na maioria dos casos, as reações ocorrem no primeiro mês de tratamento. Pare de tomar este medicamento e contacte um médico se desenvolver uma erupção cutânea ou feridas nas membranas mucosas;
  • Os doentes que sofrem de lúpus eritematoso sistémico ‘mixed connective-tissue disease’ (sintomas sobrepostos de diversas patologias do tecido conjuntivo) podem ter maior risco de contrair meningite (meningite asséptica).

Pare de tomar este medicamento e consulte um médico de imediato se observar algum dos seguintes sintomas (angioedema):

  • inchaço da face, língua ou garganta;
  • problemas de deglutição;
  • erupção cutânea com comichão e inchaço intensos (urticária) e dificuldades respiratórias.

Este tipo de medicamentos podem provocar um risco ligeiramente aumentado de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral. Este risco aumentado é mais provável quando o medicamento é usado ​​em altas doses ou com tratamentos prolongados. Não deve exceder a dose máxima e a duração máxima do tratamento.

Fale com um médico ou farmacêutico antes de iniciar o tratamento, se tiver problemas cardíacos, histórico de acidente vascular cerebral ou se pensa que pode correr maior risco destas patologias (por exemplo, se tem hipertensão, diabetes ou colesterol elevado no sangue, ou se é fumador).

Não tome este medicamento se estiver a tentar engravidar.

Consulte previamente o seu médico.
Se tiver varicela (bolhas com comichão na pele causadas por um vírus), é aconselhável evitar este medicamento.

Em casos muito raros, foram reportadas reações cutâneas graves durante a utilização de AINEs. Pare de tomar este medicamento e contacte um médico se desenvolver uma erupção cutânea ou feridas nas membranas mucosas. As erupções cutâneas graves podem incluir bolhas na pele, especialmente nas pernas, braços, mãos e pés, podendo também surgir na face e nos lábios (eritema multiforme, síndrome de Stevens-Johnson). Isto pode tornar-se mais grave caso as bolhas aumentem e se espalhem, além disso, a pele poderá escamar em diversas áreas (necrólise epidérmica tóxica). Também pode ocorrer infeção grave com rutura (necrose) da pele, do tecido subcutâneo e do tecido muscular.

Este medicamento pode causar uma diminuição no número de glóbulos brancos e pode diminuir a resistência a infeções. Se tiver uma infeção com sintomas como febre e agravamento grave do seu estado geral, ou febre com sintomas de infeção local, como dor de garganta, faringe/esófago ou boca, ou se tiver dificuldade em urinar, deve consulte imediatamente o seu médico. Será feita uma análise ao sangue para verificar se existe queda do número de glóbulos brancos (agranulocitose). É importante que informe o seu médico sobre a utilização deste medicamento caso saiba que não tolera certos açúcares.

Crianças e jovens com idades inferiores a 18 anos

As crianças e adolescentes com desidratação podem correr risco de insuficiência renal.

Toma outros medicamentos?

Não tome diferentes tipos de analgésicos ao mesmo tempo, a menos que o seu médico lhe tenha dito que o pode fazer.

Informe o seu médico ou farmacêutico se para além de ibuprofeno estiver a tomar, tiver tomado recentemente ou puder vir a tomar outros medicamentos num futuro próximo. Isto inclui também medicamentos que podem ser obtidos sem receita médica.

O ibuprofeno pode afetar a atuação de outros medicamentos e outros medicamentos podem afetar o funcionamento do ibuprofeno.

Por exemplo:

  • Medicamentos para tratamento de tumores e patologias do sistema imunológico (metotrexato, tacrolimus, ciclosporina, pemetrexedo);
  • Medicamentos para a depressão maníaca (períodos recorrentes de alegria exagerada que são alternados com períodos de tristeza severa) (lítio);
  • Medicamentos para o tratamento da arritmia cardíaca (digoxina);
  • Medicamentos contra as dores (ácido acetilsalicílico [aspirina]);
  • Medicamentos denominados anticoagulantes (como a aspirina [ácido acetilsalicílico], varfarina, ticlopidina, dicumarol);
  • Medicamentos para tratamento da depressão (medicamentos denominados SSRIs);
  • Medicamentos para a hipertensão (inibidores da ECA como captopril, betabloqueadores como medicamentos tipo atenolol, antagonistas dos recetores da angiotensina II, como losartana);
  • Medicamentos para tratamento de inflamações (corticosteroides);
  • Medicamentos para tratamento de infeções fúngicas (antifúngicos, especialmente voriconazol ou fluconazol);
  • Medicamentos para tratamento da diabetes mellitus (derivados de sulfonilureia);
  • Medicamentos para tratamento de infeção do vírus da imunodeficiência humana (VIH) (zidovudina, ritonavir);
  • Antibióticos (quinolonas como ciprofloxacina);
  • Aminoglicosídeos (um tipo de antibiótico);
  • Mifepristone (medicamento para interrupção da gravidez);
  • Probenecida (medicamento para tratamento da gota ou de níveis elevados de ácido úrico no sangue);
  • Outros medicamentos que contêm ibuprofeno, como medicamentos obtidos sem receita médica;
  • Outros analgésicos anti-inflamatórios, como a aspirina;
  • Colestiramina (um medicamento para baixar o nível de colesterol no sangue);
  • Gingko biloba (um medicamento fitoterapêutico). Quando tomado conjuntamente com ibuprofeno, aumenta a tendência para a ocorrência de hemorragias.

Por estas razões, o seu médico assistente deve ter conhecimento de todos os outros medicamentos que está a tomar.

Alguns outros medicamentos também podem afetar ou ser afetados pelo tratamento com ibuprofeno. Assim, deve sempre consultar o seu médico ou farmacêutico antes de combinar ibuprofeno com outros medicamentos.

O que deve observar com alimentos e bebidas?

Este medicamento pode ser tomado com alimentos e bebidas.

Gravidez, amamentação e fertilidade

Está grávida, pensa que está grávida, deseja engravidar ou está a amamentar? Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento.

Gravidez As mulheres grávidas não devem tomar este medicamento durante os últimos três meses de gravidez. As mulheres grávidas ou que estão a tentar engravidar devem evitar tomar este medicamento. O ibuprofeno só deve ser utilizado durante a gravidez se o médico assim o indicar.

Amamentação Este medicamento passa para o leite materno, assim, o uso deste medicamento não é recomendado se estiver a amamentar. No entanto, se for necessário usar este medicamento durante a amamentação, consulte um médico.

Fertilidade O uso deste medicamento pode prejudicar a fertilidade e não é recomendado se está a tentar engravidar ou a efetuar testes de fertilidade.

Condução e utilização de máquinas

Este medicamento pode afetar a capacidade de reação em algumas pessoas. Isso deve ser tido em consideração nos casos em que é necessário manter-se alerta. Ao tomar AINEs podem ocorrer efeitos secundários como tonturas, sonolência, cansaço e distúrbios visuais. Se observar efeitos secundários, não deve conduzir nem operar máquinas.

Apenas você poderá decidir se se encontra suficientemente alerta para conduzir ou realizar outras tarefas que exijam maior concentração. Os medicamentos podem afetar a sua capacidade de efetuar essas tarefas com segurança devido ao seu efeito ou aos efeitos secundários. A descrição desses efeitos secundários pode ser encontrada nas outras seções. Leia todas as informações neste folheto para orientação. Em caso de dúvida, consulte o seu médico, enfermeiro ou farmacêutico.

O ibuprofeno contém lactose. Se tem intolerância a alguns açúcares, contacte o seu médico antes de tomar este medicamento.

Como usar este medicamento

Utilize sempre este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico ou farmacêutico. Se tiver dúvidas sobre a utilização correta contacte o seu médico ou farmacêutico.
Tome este medicamento preferencialmente durante ou após a refeição, com bastante líquido. Os comprimidos de ibuprofeno devem ser engolidos inteiros e não partidos ou esmagados, e não devem ser mastigados nem dissolvidos na boca para evitar desconforto na boca e irritação na garganta.

Adultos e adolescentes com mais de 12 anos (com peso superior a 40 kg)

Patologias reumáticas

Um comprimido de 600 mg, três vezes ao dia. Aguarde pelo menos 4-6 horas entre as doses. Alguns pacientes sentem efeito com 600 – 1200 mg por dia. Nos casos graves ou nos casos em que os sintomas são súbitos e/ou de progressão rápida, pode ser necessário aumentar a dose até que a fase de emergência esteja controlada, desde que a dose diária total não ultrapasse 2.400 mg em doses divididas. A ranhura não serve para quebrar o comprimido e, em alguns casos, deve ser usada uma dosagem ou formulação de ibuprofeno diferente.

Adolescentes com mais de 12 anos (com peso superior a 40 kg)

Artrite idiopática juvenil

A dose recomendada é de 20-30 mg/kg de peso corporal por dia dividida em 3 ou 4 doses, até um máximo de 40 mg/kg de peso corporal por dia em casos graves. Os comprimidos de ibuprofeno 600 mg não são indicados para crianças e adolescentes com menos de 12 anos de idade, uma vez que a dose correta não pode ser conseguida com este comprimido.

Em caso de doença hepática ou renal grave ou em idosos, o médico informará qual a dose indicada a tomar, que será sempre a dose mais baixa possível.

Tomou medicamento em excesso?

Se tomar mais deste medicamento do que deveria, ou se uma criança tomou acidentalmente este medicamento, deve sempre contactar um médico ou hospital para uma avaliação do risco e aconselhamento sobre como proceder.

Os sintomas podem incluir náuseas, dores de estômago, vómitos (eventualmente com vestígios de sangue no vómito), dores de cabeça, zumbidos nos ouvidos, confusão e movimento irregular dos olhos. No caso de altas doses foram reportados casos de perda de consciência, ataques de inconsciência com espasmos musculares (convulsões) (particularmente em crianças), fraqueza e tonturas, sangue na urina, hipotermia e dificuldades respiratórias

Esqueceu-se de tomar o medicamento?

Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Se tiver outras dúvidas sobre a utilização deste medicamento contacte o seu médico ou farmacêutico.

Efeitos secundários possíveis

Tal como qualquer medicamento, também este pode causar efeitos secundários, embora nem todas as pessoas os observem.

Pare de tomar este medicamento e consulte um médico de imediato se observar algum dos seguintes sintomas:
sinais de angioedema, tais como:

  • Inchaço da face, língua ou garganta;
  • Problemas de deglutição;
  • Erupção cutânea com comichão e inchaço intensos (urticária) e dificuldades respiratórias;
  • Sinais de meningite (meningite asséptica), como dor de cabeça intensa, febre alta, rigidez de nuca ou sensibilidade à luz intensa;
  • Sinais de hemorragia intestinal como sangue nas fezes, fezes pretas e com consistência de alcatrão;
  • Sangue ou partículas escuras no vómito semelhantes a café moído.

Informe o seu médico e pare de tomar este medicamento se tiver os seguintes efeitos secundários:

  • Dor de estômago inexplicável (dor abdominal) ou outros sintomas abdominais anormais, indigestão, azia, náusea e/ou vómitos;
  • Constrição pulmonar inexplicável, dificuldade em respirar, erupção cutânea, comichão ou nódoas negras (isto pode indicar uma reação alérgica);
  • Amarelecimento dos olhos e/ou da pele (icterícia);
  • Dor de garganta grave com febre alta (estes podem ser sinais de uma patologia conhecida como agranulocitose);
  • Visão turva ou outros problemas de visão (distúrbios visuais) e/ou ver/ouvir coisas que não existem (alucinações);
  • Retenção de líquidos, por exemplo, tornozelos inchados (isso pode ser um sinal de problemas renais);
  • Erupção cutânea grave e disseminada (síndrome de Stevens-Johnson e eritema multiforme). Os sintomas incluem erupção cutânea grave, bolhas na pele, incluindo na boca, nariz e genitais, e descamação da pele que pode ser acompanhada de sintomas como dores, cefaleias e febre.

Este tipo de medicamentos pode implicar um risco ligeiramente aumentado de ataque cardíaco ou de acidente vascular cerebral.
Este tipo de medicamentos foi associado, em casos excecionais, a problemas cutâneos graves em pacientes com varicela ou herpes zoster (bolhas na pele que provocam comichão, causadas por um vírus).
Durante o tratamento com ibuprofeno, podem ocorrer problemas de sangue, rins ou fígado ou reações cutâneas graves.
Em casos muito raros, este medicamento pode causar meningite asséptica (inflamação da membrana cerebral).
Este medicamento demonstrou, por vezes, agravar os sintomas da doença de Crohn ou da colite (doença inflamatória intestinal).

Outros efeitos secundários

Frequentes (podem afetar até 1 em 10 pessoas):

  • Dores de cabeça, vertigens;
  • Doenças do sistema digestivo (problemas digestivos, diarreia, náuseas, vómitos, dores abdominais, flatulência, obstipação, fezes pretas, hemorragia no estômago e intestinos, sangue no vómito);
  • Erupções cutâneas;
  • Cansaço.

Pouco frequentes (podem afetar até 1 em 100 pessoas):

  • Inflamação da mucosa nasal, caracterizada por congestão nasal, espirros e mucosidade (rinite), insónia, angústia;
  • Distúrbios da visão, limitações da audição;
  • Dificuldades respiratórias, broncoespasmo (falta de ar devido a cãibras dos músculos ao redor da traqueia), asma;
  • Úlceras bucais, úlcera estomacal, úlcera estrangulada, inflamação da mucosa gástrica;
  • Infeção hepática, icterícia, funcionamento hepático anormal;
  • Erupção cutânea com comichão e inchaço intensos (urticária) comichão, pequenas contusões na pele e nas membranas mucosas;
  • Hipersensibilidade à luz;
  • Função renal reduzida;
  • Sonolência;
  • Sensação de formigueiro;
  • Perda da audição;
  • Anemia (uma diminuição do número de glóbulos vermelhos ou hemoglobina, que provoca potencialmente palidez e sensação de fraqueza).

Raros (podem afetar até 1 em 1000 pessoas):

  • Meningite, não causada por bactérias;
  • Reações alérgicas;
  • Depressão, confusão;
  • Diminuição da visão, tonturas;
  • Danos no fígado e retenção de líquidos no organismo;
  • Alterações do número de células sanguíneas, incluindo agranulocitose (uma redução de um certo número de glóbulos brancos);
  • Tinnitus (zumbidos nos ouvidos) e vertigens com perturbação do equilíbrio (vertigo).

Muito raros (podem afetar até 1 em 10.000 pessoas):

  • Inflamação do pâncreas, insuficiência hepática;
  • Alterações na pele e membranas mucosas (por vezes grave) como necrólise epidérmica (reação alérgica súbita grave com sintomas como febre, bolhas e descamação da pele) e/ou eritema multiforme (erupção cutânea com manchas vermelhas irregulares).

Desconhecidos (a frequência não pode ser estimada a partir dos dados disponíveis)

  • Agravamento da colite e doença de Crohn (doenças inflamatórias intestinais);
  • Insuficiência cardíaca;
  • Ataque cardíaco (enfarte do miocárdio);
  • Hipertensão.

Atenção: Este medicamento pode aumentar o tempo de hemorragia. Existem relatos de hipertensão, insuficiência cardíaca e agravamento de úlceras do cólon e da doença de Crohn (doença inflamatória no intestino) durante o tratamento com analgésicos (AINEs).

Em casos excecionais, podem ocorrer infeções graves na pele em pacientes com varicela. Existem também relatos de agravamento de inflamação relacionada com infeção (por exemplo inflamação do tecido conjuntivo com morte do tecido) durante o tratamento com AINEs.

Este tipo de medicamentos podem provocar um risco ligeiramente aumentado de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral.

Como conservar este medicamento

  • Manter fora da vista e do alcance das crianças.
  • Este medicamento não requer condições especiais de armazenamento.
  • Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso no rótulo e na embalagem em ‘EXP’. O prazo de validade indica o mês e o ano. O prazo de validade corresponde ao último dia do mês indicado.
  • Não deite fora quaisquer medicamentos na canalização ou no lixo doméstico. Pergunte ao seu farmacêutico como deve eliminar os medicamentos que já não utiliza para que sejam destruídos de forma responsável e não acabem no ambiente.

Conteúdo da embalagem e outras informações

Que substâncias contém este medicamento?

  • A substância ativa é o ibuprofeno;
  • Um comprimido revestido contém 600 mg de ibuprofeno.

Os outros componentes deste medicamento são:

Núcleo do comprimido:

  • Lactose monoidratada;
  • Amido de milho;
  • Croscarmelose de sódio;
  • Sílica coloidal anidra;
  • Celulose microcristalina;
  • Estearato de magnésio.

Revestimento do comprimido:

  • Hipromelose;
  • Triacetato de glicerol;
  • Dióxido de titânio (E171);
  • Laca de alumínio eritrosina (E127).

Aspeto de ibuprofeno e conteúdo da embalagem

Os comprimidos revestidos por película de ibuprofeno 600 mg são comprimidos oblongos, biconvexos, revestidos por uma película cor-de-rosa, com cerca de 19 mm de comprimento e 8 mm de largura. Os comprimidos são gravados com as letras ‘DL’ separadas por uma ranhura de um lado e sem gravação no outro lado do comprimido. A ranhura não se destina a quebrar o comprimido.
 Os comprimidos de ibuprofeno 600 mg são embalados em blisters de PVC-Alu ou blisters de PVC/PVdC-Alu.
Tamanhos de embalagem: 10, 14, 21, 28, 30, 40, 42, 50, 60, 84, 100 ou 500 comprimidos revestidos por película numa embalagem.