Directly go to the content
levotiroxina

levotiroxina

  • Medicamento para a tiroide 
  • Tratamento de diversas patologias da tiroide 
  • Tomar em jejum 
  • Ter atenção com alimentos com soja 

Sobre a levotiroxina 

levotiroxina é uma hormona sintética da tiroide e tem o mesmo efeito que as hormonas naturais da tiroide. 

Este medicamento está disponível em diferentes dosagens e é utilizado, entre outros: 

  • Para o tratamento de glândula tiroide aumentada (bócio) em pacientes com um funcionamento normal da tiroide; 
  • Para prevenção de bócio recorrente após a cirurgia; 
  • Para substituir as hormonas naturais da tiroide quando esta não produz o suficiente; 
  • Para suprimir o crescimento de tumores em casos de cancro da tiroide; 
  • Para estabilizar a quantidade de hormonas da tiroide quando esta glândula produz hormonas em excesso e está a receber tratamento com medicamentos que suprimem o seu funcionamento; 
  • Para testar o funcionamento da tiroide; 
  • Em crianças como dose inicial para reposição da hormona da tiroide em casos de tiroide hipoativa; 
  • Em doentes idosos, doentes com doença cardiovascular e doentes com hipoatividade da tiroide grave ou prolongada como dose inicial baixa. 

Utilização 

Tome sempre este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico ou farmacêutico.  

Este medicamento deve ser tomado oralmente. Tome a dose diária de manhã com o estômago vazio (pelo menos meia hora antes do pequeno-almoço), de preferência com uma pequena quantidade de líquido, por exemplo meio copo de água. 

No caso de bebés, a dose diária do medicamento deve ser dada na totalidade, pelo menos meia hora antes da primeira refeição do dia. Dissolva os comprimidos com um pouco de água. O medicamento dissolvido deve ser tomado com mais líquido e os comprimidos devem ser dissolvidos apenas um pouco antes de serem dados ao bebé. 

Informe o seu médico se consumir produtos à base de soja, especialmente se pretender comer ou beber maior ou menor quantidade dos mesmos. Os produtos de soja fazem com que o fármaco seja menos bem absorvido no seu organismo através do intestino delgado. Desta forma, poderá ser necessário adaptar a dosagem. 

Posologia 

O seu médico determinará a dose indicada para si. Normalmente, o tratamento é iniciado com uma dose baixa, que é aumentada a cada 2 a 4 semanas até que a sua dose ideal seja atingida. No folheto informativo poderá consultar as dosagens normais. 

Álcool/condução 

Este medicamento não afeta a capacidade de reação. Também não existem avisos em relação ao consumo de álcool. 

Tomar medicamento a mais ou a menos 

Se tomar mais do que a dose prescrita, poderá sentir um aumento da frequência cardíaca, ansiedade, excitação, inquietação (agitação) ou movimentos não intencionais. Os pacientes com epilepsia ou suscetibilidade a psicoses podem sofrer mais dessas patologias. Consulte um médico se isso acontecer. 

Esqueceu-se de tomar o medicamento? NÃO tome uma dose a dobrar para compensar a dose que se esqueceu de tomar. Tome a dose seguinte à hora normal. 

Quando não se deve utilizar o medicamento 

levotiroxina não é indicado para todos. Por exemplo, não utilize este medicamento nas seguintes situações: 

  • Se for alérgico a qualquer componente do medicamento (consultar a rubrica “Composição”); 
  • Caso sofra de algumas patologias como: mau funcionamento da glândula suprarrenal, mau funcionamento da glândula pituitária, ou excesso de hormonas da tiroide no sangue; 
  • Doença cardíaca súbita (ataque cardíaco ou inflamação do músculo cardíaco). 

Quando deve ter cuidados adicionais com este fármaco? 

Consulte um médico ou farmacêutico sobre a utilização de levotiroxina nas seguintes situações: 

  • Se sofrer de patologia cardíaca, por exemplo, angina de peito, insuficiência cardíaca ou arritmias; 
  • Se sofrer de hipertensão ou arteriosclerose; 
  • Se se encontra na menopausa (ou já ultrapassou essa fase), uma vez que neste caso terá um risco maior de osteoporose; 
  • Se passar de um medicamento com levotiroxina para outro; 
  • Antes de iniciar ou parar de usar o medicamento para emagrecer orlistato, ou ajustar o tratamento com orlistato;   
  • Se desenvolver sintomas associados a uma psicose; 
  • Se sofrer de funcionamento lento das glândulas suprarrenais (insuficiência adrenal). 

Poderá necessitar de controles mais frequentes ou de ajustes de dose.  

No folheto informativo, encontrará mais advertências sobre a administração de levotiroxina. 

Gravidez e amamentação 

Está grávida, pensa que está grávida, deseja engravidar ou está a amamentar? Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento. 

Poderá continuar a tomar este medicamento se estiver grávida, mas NÃO em combinação com medicamentos que diminuem a quantidade de hormona da tiroide no organismo (tirostáticos). Se necessário, o seu médico adaptará a dosagem. Consulte um médico se engravidar durante o tratamento. 

Não há indicação de que o uso deste medicamento durante a amamentação seja prejudicial para crianças com um normal funcionamento da tiroide. Se estiver a amamentar, NÃO deve tomar este medicamento em combinação com medicamentos que diminuem a quantidade de hormona da tiroide no organismo (tirostáticos). 

Toma outros medicamentos? 

Informe o seu médico ou farmacêutico se para além de levotiroxina estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos. 
 
Levotiroxina Accord tem interações farmacológicas com diversos fármacos, entre os quais: 

  • Medicamentos para a diabetes; 
  • Alguns diluidores do sangue (derivados cumarínicos); 
  • Medicamentos para a ligação dos ácidos biliares e redução dos níveis de colesterol (como colestiramina ou colestipol). Tome levotiroxina 4 a 5 horas antes de tomar estes medicamentos; 
  • Antiácidos, sucralfato (para o tratamento de úlceras do estômago e do duodeno) e medicamentos com alumínio, ferro ou carbonato de cálcio. Tome levotiroxina pelo menos 2 horas antes de tomar estes medicamentos; 
  • Propiltiouracil (reduz a função da tiroide); 
  • Glicocorticoides (medicamentos para tratamento de alergias ou inflamações); 
  • Bloqueadores beta (medicamentos para tratamento de doenças cardíacas/hipertensão); 
  • Sertralina (medicamento para tratamento da depressão); 
  • Cloroquina ou proguanil (medicamentos para tratamento da malária); 
  • Medicamentos que ativam certas enzimas hepáticas, como barbitúricos ou carbamazepina; 
  • Estrogénio (por exemplo, a pílula contracetiva ou fármaco de substituição hormonal); 
  • Sevelamer (medicamento para tratamento da insuficiência renal); 
  • Inibidores de tirosina quinase (anticancerígenos/anti-inflamatórios); 
  • Orlistato (medicamento para emagrecimento); 
  • Salicilatos (analgésicos que reduzem a febre); 
  • Dicumarol (medicamento que previne coágulos sanguíneos); 
  • Furosemida em altas doses de 250 mg (diurético); 
  • Clofibrato (medicamento que diminui a quantidade de gordura no sangue); 
  • Ritonavir, indinavir, lopinavir (utilizados para o tratamento de infeções por VIH); 
  • Fenitoína (medicamento para tratamento da epilepsia). 

Informe o seu médico se estiver a tomar amiodarona (medicamento para o tratamento de problemas do ritmo cardíaco); este medicamento pode afetar o funcionamento e a atividade da tiroide. 

No folheto informativo poderá ver um resumo completo de todos os medicamentos com os quais levotiroxina interage.  

Efeitos secundários 

Os medicamentos podem provocar efeitos secundários embora nem todas as pessoas os observem. Os efeitos secundários de levotiroxina incluem: 

  • Dores de cabeça; 
  • Enrubescimento, suar mais que o normal; 
  • Perda de peso; 
  • Agitação involuntária (tremores), inquietação; 
  • Episódios de inconsciência com espasmos musculares (convulsões); 
  • Perturbações do sono; 
  • Batimentos cardíacos acelerados ou dor no peito com sensação de aperto (angina); 
  • Batimentos cardíacos irregulares, palpitações; 
  • Hipertensão, insuficiência cardíaca, ataque cardíaco; 
  • Dificuldades respiratórias; 
  • Aumento de apetite, náuseas, vómitos, fezes moles (diarreia), cólicas abdominais; 
  • Debilidade muscular e cãibras musculares; 
  • Febre; 
  • Alterações na menstruação; 
  • Diminuição da densidade óssea, especialmente em mulheres na pós-menopausa que tomam altas doses deste medicamento durante muito tempo; 
  • Glândula tiroide hiperativa; 

Poderá encontrar mais informações sobre estes e outros efeitos secundários no folheto informativo. Se observar efeitos secundários, consulte um médico, um farmacêutico ou enfermeiro.  

Composição 

A substância ativa é a levotiroxina sódica. Cada comprimido contém 12,5, 25, 50, 75, 88, 100, 112, 125, 137, 150, 175, 175 ou 200 microgramas de levotiroxina sódica.  

Os outros componentes deste medicamento são: celulose microcristalina, óxido de magnésio leve, glicolato de amido sódico (Tipo A), fumarato estearil sódico. Os comprimidos contêm também corantes (números E). Pode encontrar mais informações sobre estas substâncias no folheto informativo. 

Levotiroxina é fabricada por: 

LABORATORI FUNDACIÓ DAU  C/ C, 12-14 Pol. Ind. Zona Franca 
Barcelona 08040 

Espanha 

Accord Healthcare Polska Sp.z.o.o.  Ul. Lutomierska 50 
95-200 Pabianice 

Polónia 

Folheto informativo 

Antes de utilizar, leia o folheto informativo. Poderá descarregar aqui o folheto informativo oficial de Levotiroxina.